Posts Tagged ‘férias’

h1

Rally Campinas/Juréia – Especiais, deslocamentos, neutralizado

dezembro 3, 2008

Como disse anteriormente, as especiais são os trechos que são cronometrados e que valem pontos. Ou seja: São nesses aí que é importante mesmo não atrasar um segundo sequer (nem adiantar) pra passar em frente aos pontos dados como referência. O resto é só passear e curtir a paisagem.

O problema é que antes mesmo do Rally começar nós praticamente abrimos mão de disputar o primeiro lugar. Explico: As duas “principais” categorias do rally são Turismo e Graduados. A diferença entre ambas, basicamente, é o equipamento utilizado pela dupla. A Turismo vai “na raça”, olhando no odômetro do carro – que é de uma imprecisão medonha. Nós estavamos com a intenção de correr na Turismo, porém com um GPS, e foi pouco antes da largada que descobrimos que não podia. Se fossemos usar o GPS, teríamos que ir na graduados. Pois fomos. Só que apesar do GPS representar uma grande vantagem em relação à turismo (já que ele fornece a velocidade real e distância percorrida com mais precisão), é praticamente um brinquedo de criança perto do que os outros carros da graduados tinham. Tanto que um deles tinham um GPS igual ao nosso que sequer usavam…

Mas quem ta na chuva tem que se molhar, ou melhor, se sujar de lama, e não fizemos feio: na primeira especial passamos em 2° lugar entre os graduados. Ok, eram apenas 3 na categoria, mas com bem menos equipamento não fomos os últimos.

Porém, não contávamos com a pegadinha do GPS na terceira parcial… estamos alinhados para partir para a terceira especial, começamos a contagem regressiva e…. GPS apaga. Trocamos a pilha, mas nisso já tinhamos perdido o odômetro e, quando a mata fechou, perdiamos o sinal do satélite. Resultado: Fomos “à la turismo”, contando no odômetro do carro mesmo. E até que não foi tão mal. Abaixo, vídeo do “momento fail” da largada.

Entre as especiais, há desclocamentos (já expliquei no post anterior) ou neutralizados (um tempo pra ficar parado, tomar uma água, almoçar, etc). E o que acontece quando você tem um deslocamento de 40min e quer fazer em 25min pra ter tempo de calcular as especiais que faltam?

A corrida foi mais divertida que necessária, pois ela terminaria na Vinícola Goes, em São Roque, onde teríamos um neutro de 60 minutos.  Lugar, aliás, muito bacana e que merece uma visita num domingo qualquer para um almoço e um pouco de sossego.

Sossego que não tivemos, pelo menos logo depois da chegada, no qual calculamos os tempos restantes. Nada de outro mundo, também. Duro devia ser fazer isso na mão, como era há não muito tempo.

Calculando os tempos das especiais

Calculando os tempos das especiais

E, por fim, 8h43m depois da largada, chegamos em Peruíbe, onde fica a reserva ecológica da Juréia. Coisa chique, fomos até recebidos pela prefeita da cidade.  Muito blá blá blá depois saiu o resultado: Ficamos em 3° lugar na categoria graduados, 6° lugar no geral. Nada mal pra primeira vez. O importante, mesmo, foi curtir uma experiência nova e muito bacana, que espero repetir mais vezes (e com resultados melhores, afinal, sangue de piloto é competitivo e nada muda isso!! hehe)

Porém, depois do fim é que vem a parta mais divertida: Todos se reuniram numa pousada para um churrasco até altas horas da madrugada e, no dia seguinte, um “comboio” para a reserva ecológica da Juréia até a praia da Barra do Una – passeio que minhas costas, ardendo até hoje dado o sol a pino e a falta de protetor solar, não me deixa esquecer.

Terceiro e Segundo lugares - Categoria Graduados

Terceiro e Segundo lugares - Categoria Graduados

h1

Rally Campinas Juréia – A Partida

dezembro 1, 2008

Muito bem senhoras e senhores, se você está lendo isso aqui é um bom sinal: O Rally deu certo e eu não fui uma tragédia como navegador!

Mas vamos por partes, começando pelo começo: Com saida prevista de SP para as 18h30, acabamos deixando pra sair de madrugada. Chegamos em CPN na hora certa, junto com a organização. Preenchemos ficha, pegamos o adesivo e a planilha.

E enquanto o Piloto fazia a parte fácil e colava os adesivos no carro (numeração, patrocinadores do evento, etc), o navegador aqui se ferrando calculando o tempo que deviamos passar em cada referência da planilha. A saber, para cada segundo que a gente passar atrasado em uma referência que tenha PC (Posto de Controle, cuja localização não é informada antes da prova) perde-se 1 ponto. E para cada segundo que passar adiantado, perde-se 2 pontos.

Deu tempo de calcular apenas a primeira especial (trecho que conta pontos), mas ficamos tranquilo pois teriamos uma parada de 60 minutos antes da segunda especial, na qual poderíamos calcular as especiais restantes (no total eram 3).

Pois foi dada nossa largada às 07:16 da manhã, com um primeiro trecho de deslocamento (trecho percorrido entre uma especial e outra).

Piloto e Navegador. O Sato, pra variar, fazendo caretas

Piloto e Navegador. O Sato, pra variar, fazendo caretas

Navegador trabalhando

Navegador trabalhando. E viva o cronometro HotWheels

Foi no final do primeiro deslocamento que fiz minha primeira cagada como navegador: Tinham duas estradinhas de terra lado a lado, e mandei entrar na errada. Mas como ali seria a largada da primeira especial, vimos logo o erro e voltamos pro rumo certo.

Aí foi só alinhar e começar o rally pra valer.

Eu e o camburão vermelho

Eu e o camburão vermelho

Falo das especiais e da festa depois da chegada nos próximos posts!

h1

Rally Campinas-Juréia – Preparação parte 2: Here we go!

novembro 28, 2008

Hoje é o dia da partira pra Campinas pra pegar a Planilha, fazer os ultimos calculos que faltam e se preparar pra largada!

Digo últimos calculos que faltam porque ontem já foram disponibilizadas a kilometragem dos trechos que percorreremos com sua respectiva velocidade média, restando para nós apenas calcular a qual tempo devemos passar por cada um deles. Tarefa que foi bastante facilitada por uma planilha de excel, diga-se de passagem. Adoro quando a tecnologia faz a parte chata no teu lugar.

Olhando essas informações de ontem, já deu pra tirar mais algumas informações uteis:

– A duração total do Rally será de 8h46m36s (como disse no post anterior, a duração na casa dos segundos não é exagero. Se cruzarmos a chegada um pouco antes ou um pouco depois desses 36s, perdemos pontos)

– Em boa parte da segunda metade do Rally a velocidade média é abaixo de 20km/h. Leia-se: Lama, lama, lama. UHU!!!!

Agora é torcer pra que eu não faça jus à minha fama de perdido!

Quando voltar, posto fotos e videos!

Mas não descartem a hipotese de irmos parar no Acre e eu não aparecer tão cedo…

h1

Rally Campinas-Juréia / Preparação parte 1

novembro 24, 2008

Esse vai ser pra entrar nas (merecidas) férias em grande estilo.

Há um tempo o Sato, amigo e companheiro de Kart, estava procurando um navegador pra um Rally de regularidade. Até brinquei, comentando com outros amigos, que só não me oferecia pois seria uma sacanagem com o cara. Só quem me conhece sabe quanto eu sou perdido. Uma das frases que eu mais ouvi na vida: “Como tu quer ser piloto de avião se você consegue se perder no caminho de casa??”

(parenteses para quem não sabe: Rally de regularidade é uma modalidade de rally que o vencedor não é o que completa o percurso no tempo mais rápido, mas sim aquele que cumpre determinado trajeto mais próximo de um tempo pré-estabelecido. Se for mais rápido ou mais lento, perde pontos. E o navegador é o cara que “canta” as referências para o piloto, dizendo se ele tem que virar aqui ou acolá, acelerar ou ir mais devagar)

Pois bem, eis que batendo um papo hoje, depois do kart, o rally é sábado que vem e o Sato ainda não tinha um navegador. Adivinhe quem se prontificou?

E para não irmos parar no Acre, cá estou estudando para me preparar pra competição. E vou ir postando o dia-a-dia no blog, de hoje até o final do evento, para ficar o registro.

Os desafios são interessantes. A diversão deve ser mais ainda. Dizem que é viciante. By the way, seguem algumas pinceladas dessa primeira olhada no material “didático”:

1- A primeira coisa a aprender é a simbologia usada nas planilhas. Os desenhos são mais fáceis de deduzir, mas tem umas siglas bizarras:

Tem desenhinhos, mas também tem siglas bizarras

Tem desenhinhos, mas também tem siglas bizarras

Não entender a diferença entre “RPP” (Reto Pela Principal) e “P.P.” (Pela Pista Principal) pode fazer uma puta diferença. Ou então eu, marinheiro de primeira viagem, que to exagerando e me preocupando mais do que devo.

2- Segundo ponto é aprender a usar a planilha. O que não é tão simples, pois também requer que a matemática esteja em dia. Lembra que eu falei que tem que percorrer um trajeto em um determinado tempo? Pois então. A informação que te é dada é a seguinte: Você deve ir do ponto A ao ponto D, distantes 4km um do outro a 45km/h, virando à direita no ponto B (uma igreja, por exemplo, 1,3km distante do ponto A) e mudando de estrada no ponto C (800m distante do ponto B).  Como é bem dificil manter a velocidade constante, principalmente quanto tem pontes, buracos e lama no caminho, é papel do navegador (oi, olha eu aqui) dizer que devemos passar no ponto B 1min44s depois de sair do ponto A e virar à direita.

Parece simples, mas o rally não tem 4 kilometros… são pra mais de 300km! E a planilha nem de longe parece um mapa:

Modelo de planilha usada em Rally

Modelo de planilha usada em Rally

Esse foi só o começo. Ainda tem que “pegar a manha” de converter o tempo dado em HH:MM:SS para horas e aprender a usar o GPS.

O detalhe que faltou dizer: O rally começa no próximo sábado, e essa tal de planilha é disponibilizada sexta à noite (o que é uma “colher de chá” por ser uma competição amadora, pois quando é “pra valer” ela é disponibilizada na hora da largada e os cálculos tem que ser feitos “on time”)

Dificil? Diria estimulante! Tirando o impacto de toda essa carga nova de informações, um pouco de estudo e preparação resolve.

Mas se a partir de segunda feira da semana que vem eu não aparecer mais, prometam que mandarão os bombeiros nos procurar…