h1

Rally Campinas/Juréia – Especiais, deslocamentos, neutralizado

dezembro 3, 2008

Como disse anteriormente, as especiais são os trechos que são cronometrados e que valem pontos. Ou seja: São nesses aí que é importante mesmo não atrasar um segundo sequer (nem adiantar) pra passar em frente aos pontos dados como referência. O resto é só passear e curtir a paisagem.

O problema é que antes mesmo do Rally começar nós praticamente abrimos mão de disputar o primeiro lugar. Explico: As duas “principais” categorias do rally são Turismo e Graduados. A diferença entre ambas, basicamente, é o equipamento utilizado pela dupla. A Turismo vai “na raça”, olhando no odômetro do carro – que é de uma imprecisão medonha. Nós estavamos com a intenção de correr na Turismo, porém com um GPS, e foi pouco antes da largada que descobrimos que não podia. Se fossemos usar o GPS, teríamos que ir na graduados. Pois fomos. Só que apesar do GPS representar uma grande vantagem em relação à turismo (já que ele fornece a velocidade real e distância percorrida com mais precisão), é praticamente um brinquedo de criança perto do que os outros carros da graduados tinham. Tanto que um deles tinham um GPS igual ao nosso que sequer usavam…

Mas quem ta na chuva tem que se molhar, ou melhor, se sujar de lama, e não fizemos feio: na primeira especial passamos em 2° lugar entre os graduados. Ok, eram apenas 3 na categoria, mas com bem menos equipamento não fomos os últimos.

Porém, não contávamos com a pegadinha do GPS na terceira parcial… estamos alinhados para partir para a terceira especial, começamos a contagem regressiva e…. GPS apaga. Trocamos a pilha, mas nisso já tinhamos perdido o odômetro e, quando a mata fechou, perdiamos o sinal do satélite. Resultado: Fomos “à la turismo”, contando no odômetro do carro mesmo. E até que não foi tão mal. Abaixo, vídeo do “momento fail” da largada.

Entre as especiais, há desclocamentos (já expliquei no post anterior) ou neutralizados (um tempo pra ficar parado, tomar uma água, almoçar, etc). E o que acontece quando você tem um deslocamento de 40min e quer fazer em 25min pra ter tempo de calcular as especiais que faltam?

A corrida foi mais divertida que necessária, pois ela terminaria na Vinícola Goes, em São Roque, onde teríamos um neutro de 60 minutos.  Lugar, aliás, muito bacana e que merece uma visita num domingo qualquer para um almoço e um pouco de sossego.

Sossego que não tivemos, pelo menos logo depois da chegada, no qual calculamos os tempos restantes. Nada de outro mundo, também. Duro devia ser fazer isso na mão, como era há não muito tempo.

Calculando os tempos das especiais

Calculando os tempos das especiais

E, por fim, 8h43m depois da largada, chegamos em Peruíbe, onde fica a reserva ecológica da Juréia. Coisa chique, fomos até recebidos pela prefeita da cidade.  Muito blá blá blá depois saiu o resultado: Ficamos em 3° lugar na categoria graduados, 6° lugar no geral. Nada mal pra primeira vez. O importante, mesmo, foi curtir uma experiência nova e muito bacana, que espero repetir mais vezes (e com resultados melhores, afinal, sangue de piloto é competitivo e nada muda isso!! hehe)

Porém, depois do fim é que vem a parta mais divertida: Todos se reuniram numa pousada para um churrasco até altas horas da madrugada e, no dia seguinte, um “comboio” para a reserva ecológica da Juréia até a praia da Barra do Una – passeio que minhas costas, ardendo até hoje dado o sol a pino e a falta de protetor solar, não me deixa esquecer.

Terceiro e Segundo lugares - Categoria Graduados

Terceiro e Segundo lugares - Categoria Graduados

Anúncios

8 comentários

  1. Eeeeee Pé de Breke hein, aquela fala não é do Sr e é um absurdo usa-la contra alguem pois ela define vossa pessoa uhahauhauahuaa.
    Abs manco, chapada a experiência hein!!!


  2. Ééé rav.. pra você ver como certas coisas marcam a gente!! uehauheuahea


  3. Alício, Alício, logo se vê que ainda tem muito a aprender. Olha aí nessa última foto: nem boné tava usando. Onde já se viu piloto sem boné?


  4. gostei da parte que fala bem de São Roque !!
    rsrsrs


  5. Os caipiras são gente fina! :p


  6. É que eu não era piloto, eu era navegador! hehehehe


  7. E eu ainda tentando correr pela primeira vez no kart… hauhauahuahuah


  8. Porra Alício! Não tinha entrado antes por aqui porque achei que vocês tavam perdido em alguma ‘estrada’ do interior da Bahia. Afinal, tu de navegador (mesmo com GPS) é osso! heauiheauihiuehauieie

    Show de bola o relato! Agora fico no aguardo das próximas!

    Abs!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: